Olá gente! Como vocês estão?

Hoje venho contar pra vocês uma parábola que sempre me faz refletir muito.

Os anos passam tão rápido que nem nos apercebemos, com tanta tecnologia, parece que a cada dia, os dias são mais curtinhos, não parece?

Já parou pra pensar se você está realmente se permitindo ser feliz?

Tudo em nossa vida, depende de nossas escolhas. Todos nós, clarooo, que passamos por momentos difíceis, duros e até mesmo amargos. Mas sou do ponto de vista que devemos vivenciar o luto (e aqui não está relacionado direta e exclusivamente a morte física) no momento que realente precisamos. Faz parte do processo, inclusive de superação e aprendizagem.

Mas é uma fase. Devemos respirar fundo e seguir em frente, tendo em mente que nossa felicidade depende de nós e do que fazemos a despeito das circunstâncias que são apresentadas à nós.

Como diz uma de minhas mentoras, Jo Ludwig:

“-Viva um dia de cada vez. Tá tudo bem!”

Foca na F-E-L-I-C-I-D-A-D-E!

Boa leitura e depois me conta o que acho tá 😉

Bjokss, Maira Pereira

————————————————————————————————————————————–

Uma senhora idosa, elegante, bem vestida e penteada, estava de mudança para uma casa de repouso pois o marido com quem vivera 70 anos, havia morrido e ela ficara só…

Depois de esperar pacientemente por duas horas na sala de visitas, ela ainda deu um lindo sorriso quando uma atendente veio dizer que seu quarto estava pronto.

A caminho de sua nova morada, a atendente ia descrevendo o minúsculo quartinho, inclusive as cortinas de chintz florido que enfeitavam a janela.

– Ah, eu adoro essas cortinas – disse ela com o entusiasmo de uma garotinha que acabou de ganhar um filhote de cachorrinho.

– Mas a senhora ainda nem viu seu quarto…

– Nem preciso ver – respondeu ela. – Felicidade é algo que você decide por princípio. E eu já decidi que vou adorar! É uma decisão que tomo todo dia quando acordo. Sabe, eu tenho duas escolhas: Posso passar o dia inteiro na cama contando as dificuldades que tenho em certas partes do meu corpo que não funcionam bem… ou posso levantar da cama agradecendo pelas outras partes que ainda me obedecem. Cada dia é um presente. E enquanto meus olhos abrirem, vou focaliza-los no novo dia e também nas boas lembranças que eu guardei para esta época da vida. A velhice é como uma conta bancária: Você só retira daquilo que você guardou. Portanto, lhe aconselho depositar um monte de alegria e felicidade na sua Conta de Lembranças. E como você vê, eu ainda continuo depositando. Agora, se me permite, gostaria de lhe dar uma receita:

1- Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.

2- Continue aprendendo. Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa. Não deixe seu cérebro desocupado.

3- Curta coisas simples.

4- Ria sempre, muito e alto. Ria até perder o fôlego.

5- Lágrimas acontecem. Aguente, sofra e siga em frente. A única pessoa que acompanha você a vida toda é VOCÊ mesmo. Esteja VIVO, enquanto você viver.

6- Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta: pode ser família, animais , lembranças, música, plantas, um hobby, o que for. Seu lar é o seu refúgio.

7- Aproveite sua saúde. Se for boa, preserve-a. Se está instável, melhore-a. Se está abaixo desse nível, peça ajuda.

8- Diga a quem você ama, que você realmente o ama, em todas as oportunidades.

E LEMBRE-SE SEMPRE QUE:

A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego …

de tanto rir …

de surpresa …

de êxtase …

de felicidade!

Simples assim!!!

Autor desconhecido