Sintomas do Pré-parto (Período Premonitório)

As mudanças físicas do pré-parto podem preceder o trabalho de parto verdadeiro por mais de um mês – ou então, por pouco mais de uma hora. Caracterizam-se pelo início do apagamento e da dilatação cervical, que só o obstetra é capaz de confirmar, ao lado de uma ampla variedade de sinais afins que a gestante pode perceber:

 – Menor distensão abdominal e insinuação (encaixamento): Em algum momento entre as duas e as quatro semanas que precedem o começo do trabalho de parto em primíparas (mães pela primeira vez), via de regra o feto começa a descer até a pelve. Esse elemento de referência dificilmente ocorre na segunda ou terceira gestação antes de iniciado de fato o trabalho de parto.

– Aumento das sensações de pressão na pelve e no reto: As cólicas(similares às cólicas mestruais) e as dores na virilha são particularmente comuns a partir da segunda gestação. Podem ocorrer também dores lombares baixas, persisitentes. -Perda de peso ou parada do ganho de peso: Em geral, o ganho de peso se lentifica no nono mês; ao se aproximar o parto, há mulheres que perdem até mais de um quilo.

 -Modificações da energia: Há gestantes que no nono mês se sentem cada vez mais fadigadas. Outras sentem como que surtos de renovada energia. A compulsão incontrolável de esfregar o chão e arrumar os armários está vinculada ao “instinto de aninhar” – a mãe que prepara o ninho para a chegada dos filhotes.

– Modificação da secreção vaginal: A secreção vaginal, por vezes, se espessa e aumenta.

 – Secreção rosada ou sanguinolenta: Ao apagar-se e dilatar-se a cérvice, capilares se rompem com freqüência, tingindo o muco com sangue e conferindo-lhe uma tonalidade rosada. Isso significa que o trabalho de parto deverá começar em 24 horas – mas poderá só ter iníci depois de vários dias.

 – Perda do tampão Mucoso: À proporção que a cérvice começa a se apagar e a se dilatar, é desalojada a “rolha” de muco que sela o orifício uterino. Ora ocorre uma ou duas semanas antes das primeiras contrações verdadeiras, ora ao começar o trabalho de parto. -Intensificação das contrações de Braxton Hicks: Essas contrações se tornam mais freqüentes e mais vigorosas, até mesmo dolorosas.

 – Diarréia: Algumas mulheres apresentam diarréia pouco antes de ter início o trabalho de parto. Sintomas do Falso Trabalho de Parto.

O trabalho de parto verdadeiro provavelmente não terá começado se:

– As contrações não forem regulares e não aumentarem em freqüência em em intensidade

– As contrações cederem se a gestante caminhar ou mudar de posição

 – A secreção, se houver, for acastanhada * (Esta costuma decorrer de exame interno ou de relações sexuais nas últimas 48 horas)

 – Os movimentos fetais se intensificarem brevemente com as contrações. (Avise o médico imediatamente se essa atividade se tornar frenética) * A eliminação de sangue vermelho vivo pela vagina requer a consulta imediata com o médico Sintomas do Trabalho de Parto Verdadeiro quando as contrações do pré-parto são substituídas por contrações mais fortes, mais dolorosas e mais freqüentes, surge a questão:”Será trabalho de parto falso ou verdadeiro?”.

Será, provavelmente, verdadeiro se:

 – As contrações se intensificarem, em vez de cederem, com a atividade e se não forem aliviadas por mudanças de posição.

 – As contrações se tornam progressivamente mais freqüentes e mais dolorosas, e via de regra (porém nem sempre) mais regulares. Nem toda concentração é necessariamente mais dolorosa ou mais prolongada (em geral duram cerca de 30 a 70 segundos) que a anterior, mas de um modo geral sua intensidade cresce à proporção que progride o trabalho de parto. Nem a freqüência sempre aumenta a intervalos regulares perfeitamente uniformes – mas aumenta.

 – As contrações podem lembrar certos tipos de mal-estar abdominal e se acompanhar diarréia. As contrações iniciais de trabalho de parto podem também parecer cólicas mestruais bem acentuadas. A dor pode se centraizar só no baixo-ventre, ou na parte baixa das costas e no abdome, e pode também irradiar-se às pernas (principalmente na parte superior das coxas). A localização, contudo, não é uma indicação definitiva, pois as contrações no falso trabalho de parto também pdem ser sentidas nesses lugares.

– Há secreção vaginal, ora rosada, ora tingida de sangue.

– A bolsa se rompe. Em 15% dos casos – quer com jorro, quer com gojetamento – as membranas se rompem antes de começar o trabalho de parto. Em muitos casos, as membranas não se rompem espontamenamente e têm que ser rompidas artificialmente pelo obstetra.

 Trecho do livro: “O que esperar quando você está esperando” Páginas 465-467